Loading...

CARACTERIZAÇÃO DOS ESTILOS DE VINHO PORTUGUESES

Região dos Açores

Por último, mas não menos importante, descrevo a região dos Açores (Figura nº 19), também ela reconhecida pelos excelentes vinhos produzidos em algumas das ilhas que constituem o arquipélago. Situada a meio do Oceano Atlântico, a cerca de 1600 quilómetros de distância da costa de Portugal continental, é um arquipélago constituído por 9 ilhas, em três das quais se produz o vinho: Pico, Terceira e Graciosa. As ilhas dos Açores foram colonizadas no século XV, altura em que foram plantadas as primeiras vinhas, feito atribuído, segundo referências históricas, aos frades Franciscanos. A vinha, plantada em “currais” para proteção do vento, desenvolveu‑se bem. No início do séc. XVI, monges carmelitas e franciscanos aperfeiçoaram as técnicas vitivinícolas com sucesso.

Os contactos com a Liga Hanseática, a exportação através de uma feitoria própria no Brasil, além do comércio com a Inglaterra e a Rússia onde o vinho do Pico foi considerado o vinho dos Czares, revelam uma excelente organização comercial.

Por serem vinhos produzidos em três ilhas é notória a diferença de Terroir entre os vinhos, dando assim origem às três Denominações de Origem dos Açores. A origem vulcânica das ilhas e a riqueza mineral dos solos de lava está bem expressa na qualidade dos seus vinhos. Algumas das vinhas são plantadas em currais- terrenos de pequenas dimensões fechados por muros de pedras vulcânicas - criados pelo homem para proteger as vinhas do vento e da erosão – Figura nº 20 -, numa abordagem similar aos clos da Borgonha. 

Ao crescerem entre as pedras, aproveitando as fendas existentes na camada fina de basalto, as videiras ficam protegidas dos ventos salgados do mar e vão recebendo a energia solar necessária à maturação dos cachos. Também aqui, à semelhança da região do Douro, os terrenos de plantação de vinha são bastante acidentados, o que exige um trabalho árduo, heroico, mas também ele rigoroso, na manutenção da sua elevada qualidade.

É fácil imaginar que na mesma ilha, vinhos originários de diferentes currais, expressem o seu Terroir de forma distinta, dando lugar a um complexo conjunto de vinhos em cada ilha e de cara curral. Na Denominação de Origem de Biscoitos - ilha da Terceira - é produzido um vinho licoroso branco designado Biscoitos, que resulta da vinificação de castas únicas da região de Biscoitos, cultivadas em currais, estando o seu nome ligado às características do solo pedregoso e de cor escura, assemelhando-se ao biscoito que era utilizado na época dos Descobrimentos como pão.

A região dos Açores (Figuras nº 21 e 22) é também conhecida pelas suas belas paisagens naturais, favorecidas pelas condições climatéricas das ilhas e orografia natural, que fazem desta um destino turístico privilegiado. Os seus vinhos, por serem produzidos de forma tradicional e por manterem a preservação das castas únicas das ilhas, têm um valor inigualável. O preservado “tesouro” ampelográfico da região deve ser visto como um modelo nacional a seguir para a preservação das castas típicas portuguesas.

« Secção Anterior Próxima Secção »